Replicação do SQL Server para o MySQL: Parte 06


Olá pessoal! Neste artigo veremos a última parte da criação de uma replicação entre o SQL Server e o MySQL: a verificação da replicação.

  • Passo 8: Verificando a replicação

Após a execução com sucesso do passo 7, que descreve com detalhes a criação do assinante para a publicação, a replicação já está operacional, ou seja, os dados já estão sendo replicados do SQL Server. Para confirmar a replicação, basta executar o comando SHOW TABLES dentro do MySQL e verificar que a tabela MSrepl7, uma tabela auxiliar à replicação, e a tabela TB_MSSQL_MYSQL foram criadas corretamente. Além de verificar a criação das tabelas, podemos enviar uma instrução SELECT para verificar os dados. A Figura 8.1 mostra esta verificação por meio do acesso remoto no Putty, que é um cliente Windows para o SSH instalado no Linux.

Figura 8.1 Verificando as tabelas criadas pela replicação.Figura 8.1 Verificando as tabelas criadas pela replicação.

Devemos lembrar que a replicação criada é do tipo Transacional e que, neste modo, o MySQL deve apenas receber os dados e não modificá-los. Deste modo, toda a modificação nos dados realizada no SQL Server será replicada em poucos instantes para o MySQL. Para provar esta afirmação, vamos realizar um INSERT, um DELETE e um UPDATE na tabela TB_MSSQL_MYSQL do SQL Server, como a Figura 8.2 mostra.

Figura 8.2. Modificando os dados da tabela TM_MSSQL_MYSQL.Figura 8.2. Modificando os dados da tabela TM_MSSQL_MYSQL.

Após executar as três instruções devemos aguardas alguns segundos para verificar se estas modificações já foram replicadas para o MySQL. É importante lembrar que a replicação transacional vai replicar APENAS as três instruções, economizando a banda da rede. A primeira instrução executada no SQL Server faz a inserção de uma nova linha na tabela TB_MSSQL_MYSQL, com os valores 4 para a coluna ID e o caracter D para a coluna NAME. A segunda instrução apaga a primeira linha da tabela, cunho valor da coluna ID é 1. A terceira instrução coloca o caractere A para a coluna NAME na linha em que a coluna ID for igual a 2. Verificando o conteúdo da tabela TB_MSSQL_MYSQL no MySQL por meio de uma instrução SELECT, mostrado na Figura 8.3, podemos verificar que a replicação está funcionado corretamente.

Figura 8.3. Verificando a replicação dos dados no MySQL.Figura 8.3. Verificando a replicação dos dados no MySQL.

Com isso terminamos de criar a replicação do SQL Server para o MySQL como ela foi especificada. Com este tipo de replicação o MySQL pode ser utilizado como um servidor de backup dos dados, ou até mesmo como uma alternativa de acesso quando o SQL Server não estiver disponível.

Como comentário final gostaria de deixar claro que não devemos pensar em tecnologias de bancos de dados diferentes como inimigas. Esta seqüência de artigos mostrou que não é preciso enxergar o SQL Server vs. MySQL, mas sim enxergar que estas tecnologias podem trabalhar bem em conjunto. Ao invés de encarar diferentes bancos de dados como inimigos, do tipo SQL Server x MySQL, podemos imaginar SQL Server + MySQL, onde os dois bancos de dados colaboram para atender as nossas necessidades.

Um grande abraço e até a próxima pessoal

  1. #1 por JohnLBA - 22 de maio de 2010 em 20:02

    It’s very good article.

(não será publicado)
  1. Sem citações ainda.